Me encontrei …

SI-SCHURHAUS_20121227_MG_9432-4

Foto: By Si Schurhaus

A vida é mais gostosa quando a gente faz o que ama.
Posso falar com toda a propriedade que me encontrei.
Me encontrei no amor, no trabalho, na profissão.
Me encontro cada vez mais.
Mas o encontro com a fotografia mudou minha vida.
Me trouxe amor, paixão, prazer e conquistas maravilhosas.
Não consigo mais expressar como sou e estou feliz.
Que cada dia tenho mais vontade de ver o lado bom da vida,
de acreditar que tudo é possivél, que nada é para sempre.
Me encontrei com a vida!

By Si Schurhaus

Aprendendo …

http-__meme.zenfs.com_u_8e46b243ee5539ce329e3847f9c357db8d53f850

Não se manifeste, não fale das suas indignações, frustrações, não reclame, não de sua opinião, não faça drama e principalmente aprenda esta lição, não conte fatos da sua vida para ninguém, pois uma hora usam contra você. Aprenda a falar quando somente perguntarem. Respeite a opinião do outro mesmo que não concorde quem sabe assim você fica livre de um debate desgastante e que nenhuma das partes tem razão. Há, lembre-se sempre guardar suas ideias para si, seus planos e desejos, palpites peça a quem realmente confiar. A vida é simples, temos que aprender a ouvir mais e se calar, pois os passivos são mais fáceis de conviver (sendo irônica)  …  Minha língua é feroz, faz parte da minha personalidade, e não posso e nem quero deixar de ser quem sou, seria como morrer estando viva … há lembre-se sem drama … O silêncio conforta …

By Si Schurhaus

Eu gosto de gente

tumblr_m342olSyV41rsktjoo1_1280

Eu gosto de gente que se importa. Gente que sorri. Gente que sabe pedir desculpas.
Gente que te encanta com um olhar. Gente que te ama sem pedir nada em troca. Gente que acredita em você. Gente que vai ao seu encontro de braços abertos. Gente que sente seu cheiro, seu gosto e sabe que é você. Simples assim eu gosto de quem gosta de mim.

By Si Schurhaus

22 Coisas que pessoas felizes fazem diferente

_MG_4881

Foto: By Si Schurhaus

Existem dois tipos de pessoas no mundo: aquelas que escolhem ser felizes e aquelas que optam por ser infelizes. Ao contrário da crença popular, a felicidade não vem de fama, fortuna, de outras pessoas ou bens materiais. Ela vem de dentro. A pessoa mais rica do mundo pode ser miseravelmente infeliz, enquanto uma pessoa sem-teto pode estar sorrindo e contente com a sua vida. As pessoas felizes são felizes porque se fazem felizes. Elas mantêm uma visão positiva da vida e permanecem em paz com elas mesmas.

A questão é: COMO ELAS FAZEM ISSO?
É muito simples. As pessoas felizes têm bons hábitos que melhoram suas vidas. Elas fazem as coisas de forma diferente. Pergunte a qualquer pessoa feliz e ela vai te dizer que:

1. NÃO GUARDE RANCOR.
As pessoas felizes entendem que é melhor perdoar e esquecer do que deixar seus sentimentos negativos dominarem seus sentimentos positivos. Guardar rancor tem um monte de efeitos prejudiciais sobre o seu bem-estar, incluindo aumento da depressão, ansiedade e estresse. Por que deixar alguém que o ofendeu ter poder sobre você? Se você esquecer os seus rancores, vai ganhar uma consciência clara e energia suficiente para apreciar as coisas boas da vida.

2. TRATE A TODOS COM BONDADE.
Você sabia que foi cientificamente provado que ser gentil faz você feliz? Toda vez que você realizar um ato altruísta, seu cérebro produz serotonina, um hormônio que facilita a tensão e eleva o seu espírito. Não só isso, mas tratar as pessoas com amor, dignidade e respeito, também permite que você construa relacionamentos mais fortes.

3. VEJA OS PROBLEMAS COMO DESAFIOS.
A palavra “problema” não faz parte do vocabulário de uma pessoa feliz. Um problema é visto como uma desvantagem, uma luta ou uma situação instável, quando um desafio é visto como algo positivo, como uma oportunidade, uma tarefa. Sempre que você enfrentar um obstáculo, tente olhar para isso como um desafio.

4. EXPRESSE GRATIDÃO PELO QUE JÁ TEM.
Há um ditado popular que diz algo assim: “As pessoas mais felizes não têm o melhor de tudo, elas fazem o melhor de tudo com o que elas têm.” Você terá um sentido mais profundo de contentamento se você contar suas bênçãos em vez de ansiar para o que você não tem .

5. SONHE GRANDE.
As pessoas que têm o hábito de sonhar grande são mais propensas a realizar seus objetivos do que aquelas que não o fazem. Se você se atreve a sonhar grande, sua mente vai colocar você em uma atitude focada e positiva.

6. NÃO SE PREOCUPE COM AS PEQUENAS COISAS.
As pessoas felizes se perguntam: “Será que este problema importa daqui a um ano?” Elas entendem que a vida é muito curta para ficar preocupado com situações triviais. Deixar os problemas rolarem à sua volta vai definitivamente colocar você à vontade para desfrutar das coisas mais importantes na vida.

7. FALE BEM DOS OUTROS.
Ser bom é melhor do que ser mau. Fofocar pode ser divertido, mas geralmente deixa você se sentindo culpado e ressentido. Dizer coisas agradáveis sobre as outras pessoas o encoraja a pensar positivo, sem se preocupar em julgar as ações de outras pessoas.

8. NÃO PROCURE CULPADOS.
As pessoas felizes não culpam os outros por seus próprios fracassos na vida. Em vez disso, elas assumem seus erros e, ao fazer isso, elas proativamente tentam mudar para melhor.

9. VIVA O PRESENTE.
As pessoas felizes não vivem no passado ou se preocupam com o futuro. Elas saboreiam o presente. Elas se deixam envolver em tudo o que está fazendo no momento. Param e cheiram as rosas.

10. ACORDE NO MESMO HORÁRIO TODOS OS DIAS.
Você já reparou que um monte de pessoas bem sucedidas tendem a ser madrugadores? Acordar no mesmo horário todas as manhãs estabiliza o seu metabolismo, aumenta a produtividade e coloca-o em um estado calmo e centrado.

11. NÃO SE COMPARE AOS OUTROS.
Todos trabalham em seu próprio ritmo, então por que se comparar com os outros? Se você acha que é melhor do que outra pessoa ganha um sentido não saudável de superioridade. Se você acha que alguém é melhor do que você acaba se sentindo mal sobre si mesmo. Você vai ser mais feliz se concentrar em seu próprio progresso.

12. ESCOLHA SEUS AMIGOS SABIAMENTE.
A miséria adora companhia. É por isso que é importante cercar-se de pessoas otimistas que vai incentivá-lo a atingir seus objetivos. Quanto mais energia positiva que você tem em torno de você, melhor vai se sentir.

13. NÃO BUSQUE A APROVAÇÃO DOS OUTROS.
As pessoas felizes não importam com o que os outros pensam delas. Elas seguem seus próprios corações, sem deixar os pessimistas desencorajá-los. Elas entendem que é impossível agradar a todos. Escute o que as pessoas têm a dizer, mas nunca busque a aprovação de ninguém.

14. APROVEITE SEU TEMPO PARA OUVIR.
Fale menos, ouça mais. Escutar mantém a mente aberta. Quanto mais intensamente você ouve, mais silencioso sua mente fica e mais conteúdo você absorve.

15. CULTIVE RELACIONAMENTOS SOCIAIS.
Uma pessoa só é uma pessoa infeliz. As pessoas felizes entendem o quão importante é ter relações fortes e saudáveis. Sempre tenha tempo para encontrar e falar com sua família e amigos.

16. MEDITE.
Ficar no silêncio ajuda você a encontrar a sua paz interior. Você não tem que ser um mestre zen para alcançar a meditação. As pessoas felizes sabem como silenciar suas mentes em qualquer lugar e a qualquer hora que elas precisam acalmar seus nervos.

17. COMA BEM.
Tudo que você come afeta diretamente a capacidade do seu corpo produzir hormônios, o que vai ditar o seu humor, energia e foco mental. Certifique-se de comer alimentos que irão manter sua mente e corpo em boa forma.

18. FAÇA EXERCÍCIOS.
Estudos têm demonstrado que o exercício aumenta os níveis de felicidade. Exercício também aumenta a sua auto-estima e dá uma maior sensação de auto-realização.

19. VIVA COM O QUE REALMENTE É IMPORTANTE.
As pessoas felizes mantêm poucas coisas ao seu redor porque elas sabem que coisas extras em excesso os deixam sobrecarregados e estressados. Alguns estudos concluíram que os europeus são muito mais felizes do que os americanos, o que é interessante porque eles vivem em casas menores, dirigem carros mais simples e possuem menos ítens.

20. DIGA A VERDADE.
Mentir corrói a sua auto-estima e faz você antipático. A verdade o libertará. Ser honesto melhora sua saúde mental e faz com que os outros tenham mais confiança em você. Seja sempre verdadeiro e nunca peça desculpas por isso.

21. ESTABELEÇA O CONTROLE PESSOAL.
As pessoas felizes têm a capacidade de escolher seus próprios destinos. Elas não deixam os outros dizerem como devem viver suas vidas. Estar no controle completo de sua própria vida traz sentimentos positivos e um grande senso de auto-estima.

22. ACEITE O QUE NÃO PODE SER ALTERADO.
Depois de aceitar o fato de que a vida não é justa, você vai estar mais em paz com você mesmo. Em vez de ficar obcecado sobre como a vida é injusta, se concentre apenas no que você pode controlar e mudar para melhor.

Sempre me senti diferente dos outros …

By Si Schurhaus

Foto:  Si Schurhaus

“Sempre me senti diferente dos outros. Não mais bonita, não mais inteligente, não mais especial, não mais esperta, não mais maluca, não mais legal, apenas diferente. Sou diferente na forma de sentir, tudo que me toca, me toca fundo. Tudo que me alegra, me alegra muito. Tudo que me dói, dói forte, corta. Nunca tive muitos freios em matéria de sentimento. Sempre que eu quis ir, fui. Muito me estrepei. Sempre que quis falar, falei. Muito me ralei. Aprendi um pouco a calar, a tentar respirar fundo e pensar.”

Tati Bernardi

Me expresso, logo existo.

http---meme.zenfs.com-u-b7c65ddd6f1f225db921537843ebd259292ce66e

Ontem na volta do almoço, como de costume no começo do mês passo na banca para ver as novidades nas revistas, sim eu amo comprar revistas. Me deparei com a Glamour (curto está revista, sempre tem umas matérias interessantes) e desta vez na GEspecial estava uma falando sobre comportamento. “Me expresso, logo existo”, dando algumas lições e comentários de psicólogos, psiquiatras e me deparo neste trecho …

  • Você não precisa amar cada mínimo detalhe de si mesma, alguns livros de autoajuda (nada contra, mas não consigo ler livros de autoajuda, mas leio artigos interessantes) revistas femininas e politicamente corretos de plantão adoram destacar a importância de se amar incondicionalmente, dos pés à cabeça, com cada defeito em cada mínimo detalhe. O problema é que – desculpem a obviedade, tá? – ninguém é perfeito. E se obrigar a amar aquele traço de caráter duvidoso que você tem (hello, todos nós temos!) ou o corpitcho flácido que a vida sedentária lhe deu impedem uma tentativa de melhora, seja fazendo análise, seja se obrigando a se exercitar e levando uma vida saudável . Trocando de miúdos: essa forçação de barra pode te estagnar, te frustar, não te deixar ver as coisas importantes sobre você mesma. “A verdade sobre si mesmo é um trunfo. E quando vem o autoconhecimento, vem a certeza de que não somos nenhum docinho de coco. O grau de autoconhecimento divide as pessoas entre 1) quem se suporta; 2) quem se compreende minimamente e consegue se olhar no espelho; 3) quem cobre o espelho  com uma foto de celebridade sonhando se ela”  Pondé. Fiquemos com a segundo opção, ok? No quesito estético a psicóloga Marjorie Vicente “Estar satisfeita não significa gostar de cada pequeno aspecto do corpo, mas, sim, aprender a focar no que sem tem de melhor”. E todas temos um, dois, vários “melhor”.
  • Saiba quem você é, mas tente não se rotular … Se tem uma coisa que todos nos temos que perseguir é o autoconhecimento. Alguns escolhem a terapia, outros a religião, uns preferem viajar (terapia e viajar são as minhas escolhas) … não importa o meio, mas o fim. Só se conhecendo bem é possível prever e entender os próprios sentimentos e reações. E quem entende os próprios sentimentos e reações entende os dos outros. Conseguindo se comunicar melhor, tem relações mais verdadeiras e saudáveis. O que não quer dizer indolores, veja bem. Ir ao fundo dentro de nós mesmos, lugar no qual não sabemos exatamente o que encontrar, é perturbador, mas proporciona um grande crescimento. “O desconhecido desperta medo, e mudar o que está estabelecido demanda energia. Por isso tanta gente passa a vida fugindo de si mesmo, aceitando rótulos convenientes que os outros ou ela mesma se colocam. Rótulos são péssimos porque não nós deixam espaço para evoluir. Se você assume, por exemplo, que é do tipo “sempre atrasada”, em vez de tentar mudar, conforma-se com isso”. Quem se conhece via rótulos tem uma apreensão superficial de si mesmo. Ir além deles é a única forma de aprofundar a relação consigo mesmo e com os outros.

Espero que esse artigo lhe proporcione uma reflexão, que podemos ser melhores e aprofundar na experiência de um crescimento para a vida. Viver na inercia e na aceitação faz o tempo ser triste e pior chega um momento que a frustração bate na porta e doí. Mas tudo tem solução e poder chegar lá com felicidade nos olhos, na alma e no espirito é possível para quem tem coragem de viver.

Beijos
Si Schurhaus

‘Você tem experiência’?

http---d.yimg.com-gg-u-adfeea7f0832d80424f5d50ab54c57137acc3081

No processo de seleção da Volkswagen do Brasil, os candidatos deveriam responder à seguinte pergunta: ‘Você tem experiência’?
A redação abaixo foi desenvolvida por um dos candidatos. Ele foi aprovado e seu texto está fazendo sucesso, e com certeza será sempre lembrado por sua criatividade, sua poesia, e acima de tudo por sua alma.

REDAÇÃO VENCEDORA:

Já fiz cosquinha na minha irmã pra ela parar de chorar,
Já me queimei brincando com vela. Eu já fiz bola de chiclete e melequei todo o rosto,
Já conversei com o espelho, e até já brinquei de ser bruxo.
Já quis ser astronauta, violonista, mágico, caçador e trapezista.
Já me escondi atrás da cortina e esqueci os pés pra fora.
Já passei trote por telefone.
Já tomei banho de chuva e acabei me viciando.
Já roubei beijo. Já confundi sentimentos.
Já peguei atalho errado e continuo andando pelo desconhecido.
Já raspei o fundo da panela de arroz carreteiro,
Já me cortei fazendo a barba apressado, já chorei ouvindo música no ônibus.
Já tentei esquecer algumas pessoas, mas descobri que essas são as mais difíceis de se esquecer.
Já subi escondido no telhado pra tentar pegar estrelas,
Já subi em árvore pra roubar fruta. Já caí da escada de bunda.
Já fiz juras eternas,
Já escrevi no muro da escola,
Já chorei sentado no chão do banheiro,
Já fugi de casa pra sempre, e voltei no outro instante.
Já corri pra não deixar alguém chorando. Já fiquei sozinho no meio de mil pessoas, sentindo falta de uma só.
Já vi pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado,
Já me joguei na piscina sem vontade de voltar,
Já bebi uísque até sentir dormentes os meus lábios,
Já olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei meu lugar.
Já senti medo do escuro, já tremi de nervoso,
Já quase morri de amor, mas renasci novamente pra ver o sorriso de alguém especial.
Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar.
Já apostei em correr descalço na rua.
Já gritei de felicidade.
Já roubei rosas num enorme jardim.
Já me apaixonei e achei que era para sempre, mas sempre era um ‘para sempre’ pela metade.
Já deitei na grama de madrugada e vi a Lua virar Sol.
Já chorei por ver amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão.
Foram tantas coisas feitas, momentos fotografados pelas lentes da emoção, guardados num baú, chamado coração.
E agora um formulário me interroga, me encosta na parede e grita: ‘Qual sua experiência?’.
Essa pergunta ecoa no meu cérebro: experiência…experiência…
Será que ser ‘plantador de sorrisos’ é uma boa experiência?
Sonhos!!! Talvez eles não saibam ainda colher sonhos!
Agora gostaria de indagar uma pequena coisa para quem formulou esta pergunta:
Experiência? ‘Quem a tem, se a todo o momento tudo se renova?’.

Queria te a certeza …

“Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho.
Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons sentimentos que a vida lhe proporciona,
que dê valor ao que realmente importa, que é meu sentimento, e não brinque com ele.
E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.
Não quero brigar com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe.
Que ele é superior ao ódio e ao rancor. Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas.”

Mario Quintana.

A Linguagem das Flores

A linguagem das flores, primeiro livro de Vanessa Diffenbaugh, é um relato acurado dos mistérios do coração.
Você nunca mais vai olhar para as flores do mesmo modo.

Esse livro me fez compreender milhões de coisas, a dificuldade que tive em apreender a amar, os medos que ainda tenho do desconhecido,
a vontade de querer e ter algo que sempre me assustou muito, que é o amor. Ele é tão desejado mas temido, mas se a gente não se permitir nunca irá sentir …
A Victoria me ensinou que mesmo sem nunca ter sido amada, podemos aprender a amar, e que sim seremos amadas. Uma coisa é certa, como diz meu terapeuta
” Quem tem medo, não tem nada!”
“Talvez os indiferente, os rejeitados, os mal-amados pudessem aprender a dar amor com tanta abundância quanto qualquer outra pessoa.”

By Si Schurhaus

Quando me amei

“Quando me amei de verdade compreendi que em qualquer circunstância eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então pude relaxar… Hoje sei que isso tem nome… AUTO – ESTIMA.
Quando me amei de verdade pude perceber que a minha angústia, o meu sofrimento emocional, não passa de um simples sinal de que estou a ir contra as minhas verdades.
Hoje sei que isso é… AUTENTICIDADE.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento…
Hoje chamo isso de… AMADURECIMENTO.
Quando me amei de verdade comecei a ver é ofensivo tentar forçar alguma situação, ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo mesmo sabendo que não é o momento
ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesma. Hoje sei que o seu nome é RESPEITO.
Quando me amei de verdade comecei a livrar-me de tudo o que não era saudável. Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo.
Ao inicio chamei EGOÍSMO, hoje chamo-lhe AMOR PRÓPRIO.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer alguns planos.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando e ao meu próprio ritmo… Hoje sei que isso é SIMPLICIDADE.
Quando me amei de verdade desisti de querer sempre ter razão, e com isso, errei menos. Hoje descobri a… HUMILDADE.
Quando me amei de verdade desisti de ficar a reviver o passado e a preocupar-me com o futuro.
Agora mantenho-me no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez e isso é… PLENITUDE.
Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode-me atormentar e decepcionar.
Mas quando coloco ao serviço o meu coração ele torna-se numa grande e valiosa aliada. Tudo isto é: SABER VIVER!”
(Charles Chaplin)